Sexta, 12 de Agosto de 2022
25°

Poucas nuvens

Vitória - ES

Mundo Internacional

Nos EUA, homem morre após cobra de estimação se enrolar em seu pescoço

A tragédia aconteceu na quarta-feira (20) em Lehigh Valley, na Pennsylvania (EUA)

26/07/2022 às 13h49
Por: Agora ES Fonte: Agência Folhapress
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - Um homem morreu após ser enforcado por sua cobra de estimação. Um policial precisou atirar no réptil para libertar a vítima. A tragédia aconteceu na quarta-feira (20) em Lehigh Valley, na Pennsylvania (EUA).

Depois que a serpente foi retirada de seu pescoço, Elliot Senseman, 27, foi levado ao hospital, mas não resistiu e morreu, informou o departamento de polícia do condado.

As autoridades acrescentaram que Senseman teve lesão cerebral anóxica devido à asfixia por constrição. O médico legista classificou a morte como acidental.

A polícia havia sido chamada à casa de Elliot Senseman por um parente, por volta das 14h do horário local, na quarta-feira (20). Quando os oficiais chegaram, encontraram a vítima deitada no chão e desacordada, com uma cobra de pelo menos 5 metros de comprimento enrolada no pescoço. Segundo o médico legista, a serpente era uma jibóia.

Para tentar salvar o homem, um dos policiais atirou na cobra com uma boa precisão, sem ferir a vítima.

"Como a cobra era muito grande, a parte central da cobra estava enrolada na garganta. A cabeça da cobra estava longe o suficiente da vítima, então o policial tomou uma decisão em uma fração de segundo e atirou na cabeça da cobra", disse o tenente Peter Nickischer, do Departamento de Polícia de Upper Macungie Township.

Apesar do disparo, o tenente acrescentou que a serpente não morreu imediatamente.

"Eles perceberam que era uma questão de vida ou morte, com poucos segundos para tomar essa decisão. Os policiais fizeram o que tinham que fazer. Foi um tiro seguro", disse Nickischer.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários