Sexta, 12 de Agosto de 2022
26°

Poucas nuvens

Vitória - ES

Cidades Meio Ambiente

Pesquisadores da Ufes participam de Conferência da ONU que irá discutir a conservação do Oceano

Durante o evento, serão anunciados os primeiros passos para a criação da “Rede de Conservação Meros do Atlântico”, uma iniciativa internacional de proteção da espécie de peixe popularmente conhecida como mero

27/06/2022 às 11h38
Por: Agora ES Fonte: Redação Agora ES
Compartilhe:
Foto: Divulgação/Projeto Meros do Brasil
Foto: Divulgação/Projeto Meros do Brasil

Vinícius Nascimento

Pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) participarão da edição 2022 da Conferência dos Oceanos das Nações Unidas (ONU). Durante o evento, entre os dias 27 de junho a 01 de julho, em Portugal, será realizado o lançamento da Rede de Conservação Meros do Atlântico, desenvolvida no País pela equipe do Projeto Meros do Brasil.

A Rede é uma iniciativa internacional de proteção do mero, espécie de peixe ameaçada de extinção, e será formada por instituições nacionais e internacionais com o objetivo de trocar experiências com investigadores e stakeholders (governo, pescadores, sociedade civil) de países com situações distintas quanto às medidas de conservação da espécie e dos habitats marinhos costeiros.

A Ufes integra as instituições do Projeto Meros do Brasil e, de acordo com o coordenador do projeto no Estado, o professor Maurício Hostim, "essa nova Rede visa não apenas a preservação do mero, mas também a conservação de seus ambientes associados (manguezais, os recifes de corais e os ambientes rochosos) em todo o Atlântico”.

O anúncio da criação da rede será feito no segundo dia da conferência, dia 28 de junho, com transmissão ao vivo pela plataforma Zoom, entre 9 e 11 horas (horário de Brasília), com a participação do Ministério do Meio Ambiente e de instituições como: Universidade de São Tomé e Príncipe (São Tomé); Universidade Estadual da Flórida (EUA); MarAlliance (Panamá); Universidade dos Açores (Portugal); Universidade Federal do Pará (Brasil); Universidade Federal de Pernambuco (Brasil); Universidade Federal de Alagoas (Brasil); Universidade Federal do Espírito Santo - CEUNES (Brasil); Movimento Cultural Arte Manha (Brasil); Instituto de Pesca de São Paulo (Brasil); Museu de História Natural Capão da Imbuia (Brasil); Universidade Federal de Santa Catarina (Brasil); Universidade Autônoma de Yucatán (México); Ocean Fisrt Institute (EUA); Acuario Islas del Rosário (Colômbia); Groupe d'Etude et de Protection des Oiseaux en Guyane (GEPOG); e do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Sudeste e Sul (CEPSUL/Brasil).

Para se inscrever e participar do evento, basta acessar a página do Projeto Meros do Brasil (merosdobrasil.org).

 

Projeto Meros do Brasil

O Projeto Meros do Brasil, criado em 2002, faz parte da Rede de Conservação da Biodiversidade Marinha (Rede Biomar), formada por outros projetos de conservação do Oceano: projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Coral Vivo e Golfinho Rotador.

Desde 2006, o Projeto Meros conta com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental. Em 2013 passou a ser realizado pelo Instituto Meros do Brasil e, atualmente, é desenvolvido também em parceria com nove instituições de ensino e pesquisa. No Brasil, o trabalho da equipe do projeto é desenvolvido no Pará, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

 

Conferência

A Conferência dos Oceanos das Nações Unidas reunirá a comunidade internacional para debater questões críticas sobre a saúde do Oceano, tais como: poluição marinha, conservação e restauração de ecossistemas, pesca sustentável e alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), em especial, o número 14 - Vida na Água, que está ligado diretamente a preservação dos mares e a do Oceano. Seu objetivo é incentivar decisores mundiais a aumentar a ambição, mobilizarem parcerias e ampliarem o investimento em abordagens científicas e inovadoras, além de empregar soluções baseadas na natureza para reverter os efeitos da degradação do nosso Oceano global.

Meros

Conhecido como “gigante do mar” e “senhor das pedras”, o mero (Epinephelus itajara) é um peixe que, por conta da pesca indiscriminada, poluição dos mares e escassez de habitat, foi incluído na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas do Brasil como Criticamente Ameaçada (CR) de extinção e também na Lista e da Internacional Union for Conservation Nature (IUCN) como Vulnerável (VU).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários