Sábado, 02 de Julho de 2022
27°

Nuvens esparsas

Vitória - ES

Anúncio
Mundo Mundo

Chefe da diplomacia da UE acusa Rússia de crime de guerra por reter alimentos na Ucrânia

O diplomata também refutou recentes alegações de Moscou de que a culpa pela iminente crise alimentar global estaria nas sanções aplicadas pelo Ocidente

20/06/2022 às 10h04
Por: Agora ES Fonte: Agência Folhapress
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O chefe da diplomacia da União Europeia (UE), o espanhol Josep Borrell, comparou o bloqueio russo das exportações de grãos ucranianos a crimes de guerra durante pronunciamento nesta segunda-feira (20).

Borrell se reúne com chanceleres dos países-membros da UE para discutir maneiras de liberar as toneladas da safra ucraniana retidas no país em meio à guerra.

"Não se pode imaginar que milhões de toneladas de trigo permaneçam bloqueadas enquanto, no resto do mundo, as pessoas passam fome", disse ele a repórteres. "Esse é um verdadeiro crime de guerra."

O diplomata também refutou recentes alegações de Moscou de que a culpa pela iminente crise alimentar global estaria nas sanções aplicadas pelo Ocidente.

"Nossas sanções não visam alimentos, nem fertilizantes; qualquer pessoa que queria comprá-los da Rússia pode, sem obstáculos", afirmou. "O problema vem do bloqueio russo de grãos ucranianos."

Até aqui, falharam todas as tentativas de escoar a safra ucraniana retida no país.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários