Segunda, 27 de Setembro de 2021
26°

Nuvens esparsas

Vitória - ES

Saúde Vida Feliz

Felicidade a custo zero

Meditação é acima de tudo um processo de auto apreciação, uma oportunidade de se conhecer melhor

11/09/2021 às 08h35 Atualizada em 11/09/2021 às 12h16
Por: Agora ES
Compartilhe:
Felicidade a custo zero

Por Jane Mary

Meditação é acima de tudo um processo de auto apreciação, uma oportunidade de se conhecer melhor. O mundo nos convida tanto a olhar para fora, tanto a valorizar o superficial, que a gente acaba se perdendo no caminho do autoconhecimento e achando que não consegue meditar.

Ao silenciar a mente, criamos condições para ouvir a alma e apreciar o que realmente somos: seres de luz que nasceram como sementes e que precisam germinar para que então possam florescer. O silêncio é o adubo para esse florescimento.

Quanto mais silêncio você fizer, mais chegará perto da sua essência divina, que é pura luz. Na meditação, você começa a descobrir, dentro de si, um oceano inteiro de paz completamente disponível, pronto para inundar a sua vida de felicidade.

Não diga que você não consegue meditar... todos conseguem! E conseguem sabe por que? Porque o silêncio é o nosso natural, o problema é que ele é pouco valorizado no Ocidente. Por aqui a tagarelice é sinal de energia, fluência, boa saúde mental, enquanto o silêncio é visto com desconfiança ou até deboche.

O termo ZEN é empregado entre os tagarelas de forma pejorativa, dando a entender que a pessoa vive fora de órbita, ausente das coisas do mundo. Muito pelo contrário, a pessoa zen é totalmente focada, está menos susceptível a erros, vive totalmente presente no aqui e no agora, onde a vida acontece de fato. Não se trata de um devaneio, mas uma conquista importante para se obter equilíbrio e felicidade.

Silenciar uma mente muito adaptada aos barulhos do mundo não é uma coisa fácil, mas não impossível. Basta um pouco de disciplina e perseverança. No começo a mente esperneia mesmo, faz de tudo para desviar a sua concentração, mas não se incomode com isso... os pensamentos vêm e vão, pense que você é o céu e os pensamentos são as nuvens...eles passam, você permanece. 

Concentre toda a sua atenção na respiração... perceba o ar entrando e saindo dos seus pulmões... inspire amor e expire gratidão.  Mentalize: eu sou a paz... eu sou o amor... Com o tempo, a mente começa a aceitar a nova realidade e uma deliciosa serenidade vai se apoderando de você.

Tudo isso pode ser feito com você sentada com as pernas cruzadas, como os orientais fazem, ou deitada confortavelmente. Importante é manter a coluna reta e o corpo relaxado. Espiritualidade é acima de tudo conforto... tudo que exige sacrifício e esforço, não tem nada de espiritual.

Se você conseguir fazer isso 10 minutos por dia, já terá dado um importante passo na direção do seu autoconhecimento e da harmonização do planeta. E saiba de uma coisa: quanto mais silêncio você faz, mais depressa se apaixona por você; quanto mais apaixonado por você, mais paixão terá pelas pessoas. É do amor próprio que nasce a compaixão pelo mundo.

Há um oceano de paz esperando por você no seu interior... você já permaneceu tempo demais na borda, esperando a felicidade cair do céu... chegou a hora de despertar... mergulhe com vontade, penetre o mais profundamente que puder em você e tudo se transformará à sua volta. 

Nada será capaz de perturbar a sua paz, porque você se tornará mestre das suas emoções, se apreciará mais e viverá intensamente cada instante de vida. Não precisará mais de remédios, médicos ou terapeutas. Isso é felicidade a custo zero, não é magnífico?

Jane Mary é jornalista, consultora de marketing, autora de oito livros de autoconhecimento. (site: janemary.com.br)

LEIA A EDIÇÃO 42 DO JORNAL AGORA ES

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários